Com licitações, Sto.André prevê iniciar obras na Saúde até fevereiro

Com trâmite de licitações perto do prazo de encerramento, o governo do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), trabalha para iniciar obras físicas nas unidades de Saúde fechadas da rede entre fim de janeiro e começo de fevereiro, na tentativa de antecipar cronograma de entrega, que, em alguns casos, se estende até 2019. A administração tucana abriu cinco certames na modalidade tomada de preços visando terceirizar as reformas de cinco dos sete postos incluídos na lista do programa QualiSaúde. A estimativa de gastos públicos com essas intervenções é da ordem de R$ 3,015 milhões.

O Paço, no entanto, não confirmou a previsão sobre as novas etapas do projeto, agora encabeçado por Márcio Chaves (PSD), que assumiu as rédeas da Pasta de Saúde em dezembro, depois do desgaste e consequente saída da então titular Ana Paula Peña Dias. “Não há até o momento qualquer alteração no calendário proposto”, afirmou, por nota. Dentro do plano de reestruturação e informatização do sistema, os equipamentos tiveram as atividades temporariamente encerradas em 1º de agosto. Com a decisão por adiantar a reabertura, a projeção, segundo informações extraoficiais, é abreviar o período de reinauguração entre 90 e 120 dias da ideia preliminarmente desenhada, além de incluir outros equipamentos no pacote, como reabrir a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Centro.

A intenção, inicialmente, era fazer essas intervenções com quadro próprio da Prefeitura. Nessa etapa de mudança do cronograma foram elencadas as unidades do Parque Novo Oratório, Vila Humaitá e Jardim Bom Pastor, além da UPA do Jardim Santo André e do Centro de Especialidades 3, na Vila Vitória. A UPA Jardim Santo André poderia, por exemplo, ter prazo encurtado de outubro para julho. A Prefeitura tende a homologar o resultado dos certames – que tiveram largada no início de novembro – nos próximos dias. Já para os equipamentos do Campestre e do Parque das Nações, de acordo com a gestão tucana, “as licitações serão publicadas na segunda quinzena de janeiro”.

O governo pontuou que para a UPA Jardim Santo André há valor previsto de R$ 785,9 mil. Nos Atos Oficiais de ontem foi publicado o deferimento dos recursos de duas empresas até então inabilitadas para participação, tornando-as aptas a integrar o certame e inabilitação de uma. As propostas financeiras serão abertas hoje. “As habilitações das empresas para as obras das unidades Humaitá (R$ 838,7 mil), Bom Pastor (R$ 432,6 mil), Parque Novo Oratório (R$ 564,6 mil) e Centro de Especialidades (R$ 393,6 mil) serão feitas nos próximos dias”, acrescentou. “Toda a rede será modernizada e reestruturada, para que se possa implementar um novo padrão de atendimento.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *