Técnicos da FSA protestam e reunião termina sem acordo

Técnicos administrativos da FSA (Fundação Santo André), em greve há nove dias, realizaram, na manhã de ontem, protesto em frente ao prédio da reitoria do centro universitário. A ação foi arquitetada para pressionar a instituição de Ensino Superior, tendo em vista a ocorrência de duas reuniões entre representantes da direção do centro de ensino, sindicato e funcionários.

Apesar da abertura do diálogo, nenhum acordo foi fechado. Os técnicos administrativos reivindicam o acerto de vencimentos atrasados (meses de novembro e dezembro do ano passado) e do 13º salário, dissídios e FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) referentes a 2016 e 2017.

A diretoria da Affusa (Associação dos Funcionários Técnico-Administrativos da Fundação Santo André) critica a dificuldade de diálogo com a reitoria. Na quarta-feira, o grupo entregou a segunda carta de reivindicação para a instituição de Ensino Superior.

Representantes da categoria chegaram a realizar série de tratativas com a reitora do Centro Universitário da FSA, Leila Modanez – afastada do cargo, no momento, por problemas de saúde –, porém, nenhum acordo foi firmado.

Em reportagem publicada ontem, o Diário mostrou que, embora o ano letivo de 2018 não tenha sido iniciado, alunos e ingressantes enfrentam dificuldades para obter documentos junto à secretaria da FSA.

Em graves crises financeira e administrativa desde 2008, a FSA tem acumulado, desde o ano passado, histórico de atraso nos salários dos funcionários, incluindo de servidores do corpo docente.

Para reverter este cenário a instituição tem implantado série de medidas com o objetivo de fechar o ano no azul. No mês passado, a reitoria da instituição apresentou proposta de reajuste de 6,5% na mensalidade de alunos. A ação, no entanto, causou revolta de estudantes, que realizaram série de protestos na tentativa de reverter a decisão, incluindo a ocupação de prédio.

ELEIÇÃO

A FSA passa por processo de troca de reitor atualmente. A decisão sobre a escolha do novo representante será anunciada até o fim do mês, conforme o prefeito da cidade, Paulo Serra (PSDB). Responsável pela nomeação do líder da instituição de Ensino Superior, o chefe do Executivo deu sinais de que respeitará a vontade da comunidade escolar e nomeará o candidato mais votado no processo eleitoral, o professor Francisco José Santos Milreu.

A lista com os três nomes mais votados foi entregue ao prefeito no dia 29 de novembro. O segundo nome mais votado foi o da professora Andrea Dias Quintao e, na sequência, aparece o professor Edvaldo Luis Rossini, o Didi.

Em férias, a reitoria da FSA não se pronunciou sobre o tema até o fechamento desta edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *