Viações formalizam pedidos para reajuste

O SETC/ABC (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC) confirmou, ontem, a entrega de planilhas de custo elaboradas por empresas e consórcios responsáveis pelo sistema municipal de ônibus da região às administrações. Os documentos apontam necessidade de reajuste na tarifa dos coletivos, tendo em vista a alta nos preços do petróleo e mão de obra em 2017. O tema deverá ser tratado de forma regional no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

De acordo com o diretor jurídico do sindicato, Francisco Bernadino Ferreira, as planilhas, em sua maioria, apontam para desequilíbrio econômico no transporte público na região. “Embora cada município apresente questões econômicas variáveis, é quase unânime que todas as empresas e consórcios enfrentam dificuldades, principalmente em relação ao aumento do combustível, na elevação do custo da mão de obra e com a manutenção dos veículos. Agora, cabe a cada Prefeitura avaliar essas contas”, enfatiza.

Realidade já presente na maior parte dos municípios do Estado e Capitais do País, o reajuste da tarifa do sistema de transporte coletivo, que na prática busca reverter o deficit nas contas do sistema, ainda segue indefinido no Grande ABC.

Durante reunião realizada no início da semana na sede do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, prefeitos decidiram adiar para fevereiro a definição sobre o assunto. Na oportunidade, o presidente do Consórcio, Orlando Morando (PSDB) justificou a decisão com base na falta de planilhas que mostrassem a necessidade do reajuste. A expectativa agora é a de que, a partir da análise dos documentos das empresas, a discussão volte à pauta do colegiado.

Em paralelo à discussão do reajuste, municípios do Grande ABC devem também, nos próximos dias, realizar revisão da concessão de gratuidade no sistema de transporte municipal de ônibus. A princípio, a ideia é que a realização de pente-fino no cadastro de usuários contemplados com o benefício aponte alternativa ao atual modelo, responsável por causar desequilíbrio econômico ao sistema, já que em determinadas cidades chega a contemplar cerca de 40% dos usuários dos ônibus.

INTERMUNICIPAL

A partir de terça-feira, 112 linhas de ônibus intermunicipais que circulam na região terão suas tarifas reajustas em 4,33%. A correção do passagem foi aprovada nesta semana pela STM (Secretaria do Estado dos Transportes Metropolitanos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *